domingo, 11 de novembro de 2018

Fórmula 1 2018 - GP do Brasil - Corrida


O pentacampeão e pole position Lewis Hamilton venceu o GP do Brasil e a Mercedes se tornou pentacampeã consecutiva do mundial de construtores de Fórmula 1!

No entanto isso aconteceu para o inglês, digamos, ao contar com a sorte do azar alheio. Deu para entender? Acontece que este seria, facilmente, um triunfo de Max Verstappen. Seria o segundo consecutivo, inclusive. Mas o troféu acabou caindo no colo do #44. Ah! Se tivesse vencido, Verstappen passaria Valtteri Bottas na tabela. Já pensaram?

O holandês da Aston Martin Red Bull, eleito Piloto do Dia (mas que por mim desonrou o "título" fora da pista, mais tarde), vinha fazendo uma incrível escalada, ultrapassando um por um, com todo o seu arrojo, até chegar ao líder inglês e também superá-lo.

Voltas mais tarde, ele era seguido de perto por um retardatário. Seu velho rival na Fórmula 3 Europeia, Esteban Ocon. E ao final daquele ano (2014, se não me falha a memória), o francês é que saiu campeão. Pois bem, este tinha o direito de descontar a volta que tomou, se estivesse mais rápido. E estava. Pediu autorização ao time, e o chefe da Racing Point Force India concedeu.

Isso na entrada do S do Senna. Adivinhem o que aconteceu entre uma curva e outra... Isso mesmo: bateram e rodaram. Mas isso não causou o abandono de nenhum dos dois. Voltaram à pista, com o rubro-taurino mostrando o dedo do meio. Compreensível. Mas francamente, não é? Podia muito bem ter deixado o retardatário ir embora e pronto. Mas não... precisa ser marrento com quem até então estava em 16º.

Rolou até acusação da Red Bull (provavelmente vinda de Helmut Marko) de que foi proposital, para ajudar as Flechas Prateadas. Patético. Nem preciso comentar nada sobre.

Punição de stop and go de 10 segundos para Ocon. Pronto. Justo. Era para ter acabado aí. Mas na pesagem após a prova, Molequerstappen foi lá tirar satisfações com o pupilo da Mercedes, dando-lhe fortes empurrões no peito. Qual a necessidade? Não precisava dessa molecagem. Deixe as "Cenas Lamentáveis" para a NASCAR e para o futebol (Libertadores, em especial). Assim, foi punido pela FIA para fazer algum serviço comunitário. O que deve ser... sei lá, uma aula de karting para os garotos da escola de Fernando Alonso (brincadeira, só um exemplo mesmo).

Por falar no espanhol, ele e seu companheiro na McLaren, Stoffel Vandoorne, também foram punidos: acréscimo de 5 segundos e 2 pontos na carteira, por ignorarem bandeiras azuis.

Voltando para a corrida, Verstappen até tentou alcançar Hamilton e até chegou bem perto, mas, com o assoalho danificado, acabou ficando em 2º mesmo. Kimi Raikkonen completou o pódio pela Ferrari. Era o máximo que dava para fazer.

Fazendo uma excelente recuperação, o outro piloto da equipe austríaca, Daniel Ricciardo, finalmente voltou a completar uma prova, terminando em 4º. Bottas fechou o top 5 e levou mais uns pontos para as Flechas Prateadas serem campeãs mais uma vez. E Sebastian Vettel, da Scuderia, foi apenas o 6º, mas com uma parada extra - que com novos pneus super macios, fez a volta mais rápida da corrida.

No restante do pelotão da zona de pontuação, mas agora entre os mortais: um ótimo 7º lugar para Charles Leclerc, da Alfa Romeo Sauber, seguido pela dupla da Haas, Romain Grosjean e Kevin Magnussen, respectivamente e o último pontinho ficou com Sergio Pérez, da esquadra cor-de-rosa.

Recolheram-se aos boxes Marcus Ericsson, da Sauber, com danos no assoalho que deixavam o carro impossível de pilotar sem rodar, e Nico Hülkenberg, que também teve problemas em sua Renault Sport.





Página do AutoblogPV8 no Facebook: https://www.facebook.com/Autoblogpv8

Um abraço!

Button é campeão do Super GT ao lado de Yamamoto, bicampeão da Super Formula


Lembram que este ano Jenson Button foi ao Japão disputar o Super GT? Mais especificamente, na classe principal, GT500.

Pois hoje em Motegi, pilotando o Honda NSX-GT da Team Kunimitsu, ele foi campeão junto com Naoki Yamamoto. Eles precisaram apenas de um 3º lugar para alcançar o feito.


Há de se dizer também que foi um grande ano para Yamamoto que, além de seu primeiro título no turismo, pela Team Mugen, também se tornou bicampeão da Super Formula, campeonato o qual já havia vencido em 2013 pela primeira vez.


Página do AutoblogPV8 no Facebook: https://www.facebook.com/Autoblogpv8

Um abraço!

sábado, 10 de novembro de 2018

Rapidinhas ( ͡° ͜ʖ ͡°) do dia: McLaren com Alonso nas 500 Milhas de Indianápolis; Heineken coloca Massa e Barrichello de volta num cockpit de F1; e uma nova categoria nacional, o Hyundai HB20 Motorsport



O GP de Mônaco, ele já venceu. Mais recentemente, foram as 24 Horas de Le Mans. As 500 Milhas de Indianápolis, ele até tentou, em 2017, mas não foi daquela vez.

Em setembro, parte do "mistério" foi revelado: o espanhol pilotou o novo carro da IndyCar em um teste privado.

Desde então, nada. E Zak Brown e Gil de Ferran só desconversavam sobre esses planos, que acabariam deixando para lá e... hoje a McLaren anuncia que irá para a Indy 500 com seu bicampeão mundial.

Porém ao contrário daquela vez, como foi com a Andretti, o time de Woking, pelo menos por enquanto, não anunciou parceria com nenhuma equipe do certame norte-americano.


Falando mais em Fórmula 1 agora, a Williams foi a última equipe de alguns brasileiros que passaram pela categoria. Mais recentemente, Felipe Massa até o ano passado e Rubens Barrichello, até 2011.

Em uma ação promocional da Heineken, esta os colocou ao volante de um carro de Grove, para exibições nas ruas. Felipe no início da semana, no Rio de Janeiro, e Rubinho hoje, em Porto Alegre.

Por último, a partir do ano que vem, teremos um novo campeonato monomarca no cenário nacional: o HB20 Motorsport, da Hyundai.

O carro parece bem legalzinho. Claro, antes de tudo é todo "depenado", colocam a gaiola etc. O motor 1.6, foi preparado para gerar 160 cv de potência e o câmbio é manual de 6 marchas. A velocidade máxima que o carro atinge, é de 200 km/h.

Acompanharão a Copa Truck e terá transmissão ao vivo do Band Sports. O custo da temporada por competidor/carro, é de aproximadamente R$ 200 mil.


P.S. aos autores das duas últimas fotos: como eu as encontrei aleatoriamente sem os devidos créditos, eu gostaria de dar-lhes os mesmos, como merecem. Comentem aqui, se virem, por favor.


Página do AutoblogPV8 no Facebook: https://www.facebook.com/Autoblogpv8

Um abraço!